Adaptação premiada da fábula musical russa, “Pedro e o Lobo” mescla a manipulação de bonecos e técnicas de teatro com luz negra, sob a direção de Fernando Anhê. A montagem apresenta para a garotada os sons de uma orquestra e seus principais instrumentos musicais, de uma forma lúdica e envolvente. Baseado em um antigo conto russo – sobre o menino valente que tenta capturar um lobo para salvar os bichos, seus amigos, na floresta, o compositor Sergei Prokofiev designou uma personalidade sonora para cada personagem ao criar a obra, em 1936.  O passarinho é representado pelo flautim; o gato, pelo clarinete; a pata, pelo oboé; o lobo, pelas trompas; os caçadores, pela percussão (marimba); o avô pelo fagote; e Pedro, pelas cordas. A base orquestral é pré-gravada; e o maestro Jamil Maluf narra em off a entrada de cada instrumento.